Investigação no caso de Kelly tem reviravolta e novo suspeito choca família

Um 4° suspeito foi identificado no caso de Kelly Cadamuro e crime ainda tem ‘pontas soltas’.

Kelly Cadamuro, uma jovem cheia de sonhos, acabou tendo sua vida interrompida de forma trágica por um assassinato cruel. Com apenas 22 anos, a jovem, que planejava se casar, ofereceu #carona em um grupo de WhatsApp e acabou encontrando um ceifador cruel. O crime, que já teve as investigações encerradas, teve mais uma reviravolta. É que a polícia descobriu na segunda-feira, 13 de novembro um novo suspeito de ter corroborado com o crime da jovem. O réu confesso, Jonathan, reproduziu toda a mecânica do crime, mas algumas pontas soltas começaram a ser esclarecidas pela Polícia Civil do Estado de Minas Gerais.

Por exemplo, quem seria o receptador do carro? Este era um dos pontos em aberto, e a polícia acabou descobrindo que o suspeito é um homem de São José do Rio Preto, em São Paulo.

Esta novidade, segundo o jornal EM, Estado de Minas, revelou que a família estava chocada com o término das investigações, sendo que para a família ainda existem situações não esclarecidas.

Família anunciou que contrataria perito particular
Insatisfeita com o rumo das investigações, a família chegou a anunciar que um novo perito seria contratado para esclarecer alguns pontos, como por exemplo, analisar as imagens dos pontos de pedágio por onde os criminosos passaram e identificar se havia outras pessoas dentro do carro no momento do registro.

Outro ponto que a família gostaria de ter esclarecido é de quem seria a chamada do celular de Kelly depois do crime. Um número não identificado chamou o número de Kelly e o sigilo telefônico da jovem já tinha sido solicitado, mas a polícia manteve este ponto em sigilo, inclusive da família Cadamuro.

Novo suspeito é identificado e poderá ser preso em breve
De acordo com as novas investigações, o homem que seria o receptador do carro acabou recusando o veículo e abandonando-o, depois de saber que o automóvel já estava registrado como roubado nos registros oficiais. Para não ficar no ‘prejuízo’, ele levou o som, rodas e acessórios, que foram vendidos para dois homens que foram identificados e presos. O suposto comprador não teve o nome revelado e está sendo procurado pela polícia.

Três mulheres escaparam
Esse fato pouca gente sabia, mas outras três mulheres escaparam da carona da morte a Jonathan. As três serão ouvidas pelo delegado Fernando Tedde de Rio Preto. Este fato acaba descartando também a possibilidade de haver encomenda do crime, como foi a primeira versão de Jonathan, que tentou incriminar o noivo de Kelly Cadamuro.

FONTE:blastingnews.com 

Compartilhe