Se você ver isto num quarto ou banheiro de hotel, chame a polícia imediatamente

Olhando rapidamente, é só um gancho para roupas. Mas por trás desse singelo objeto, existe uma história que poucos contaram ou vivenciaram.

É comum culparem a tecnologia por crimes que acontecem pelo mundo à fora. Mas a verdade é que os verdadeiros culpados são as pessoas que a manipula em prol de seu benefício.

Além disso, há algumas coisas que ficam à disposição de investigações policiais, como imagens de câmeras de segurança, gravações telefônicas ou grampeamento de dispositivos eletrônicos que permitem ver ou ouvir as ações do investigado.

Mas fugindo e muito do que é permitido por lei e usado na segurança da comunidade, estão estes intrigantes métodos utilizados por indivíduos promíscuos ou que pretendem tirar proveito da intimidade de solteiros ou casais.

Objeto simples instalado em quartos e banheiros pode ser muito mais do que aparenta ser

Utilizados para servirem de barganha, estes instrumentos são capazes de aterrorizar muitas pessoas. Para não verem sua privacidade se tornar pública, os indivíduos que aparecem na filmagem são capazes de qualquer coisa para que o anonimato permaneça.

O que deve ser observado nesses “cabides”, é se possuem um orifício discreto, voltado para o recinto. Ele se trata nada mais e nada menos do que de uma câmera, que além da função vídeo, também captura áudio.

Por dentro dele, geralmente existe um cartão de memória, um fio de energia e outro para a transferência dos arquivos. Alguns emitem uma luz vermelha durante o período de gravação, por isso são colocados em locais altos, que dificultariam a percepção do hóspede.

O conjunto é infimamente barato e de fácil manuseio. Só em Flórida Keys, foram encontrados três locais que os tinham instalados em suas hospedarias.

Eles foram detectados pelo departamento responsável pela averiguação, dentro de banheiros femininos próximos à praia, onde as mulheres tomavam banho e trocavam suas vestes.

Outros mais foram encontrados em banheiros de lojas de conveniência.

Após esta onda, um comunicado foi aberto para que clientes e hóspedes pudessem se atentar aos acontecimentos e denunciar caso encontrassem objetos suspeitos por onde fossem.

Por vezes, os proprietários não têm noção ou ciência de como aquele dispositivo foi implantado em suas instalações. O que denota descuido, porém uma ação não permitida por eles mesmos, podendo ter sido arquitetada por clientes em busca de se sentirem no controle.

 

FONTE:ysbrasil.com

Compartilhe